quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Eu prometo não prometer

Foi pensando na decoração de Natal que me dei conta do quanto 2014 passou feito o papa-léguas. Parece que foi ontem mesmo que eu desmontei a árvore, emaranhei o pisca-pisca e guardei numa parte bem alta do armário, tendo a certeza que ia demorar muito para usá-los de novo.
As vezes penso que se o dia tivesse 48 horas, ainda assim eu não faria tudo o que gostaria. E esse sentimento é angustiante.

No dia 30 de dezembro de 2013 resolvi NÃO fazer uma lista de promessas para 2014. Achei que dessa forma, ficaria mais leve, com menos bagagem e culpa no cartório.

Adiei o projeto  perder uns 3 quilos saúde para o verão 2020;
Não fiz uma lista com os 20 livros que PRECISARIA ler, consegui ler boa parte do que eu queria.
Não fui neurótica com a limpeza da casa;
Não fui obrigada a fazer as unhas todas as semanas, mas fiz!
Não visitar museus e exposições periodicamente, e visitei.
Não fazer artesanato por pressão e sim por mero prazer.

A lista não foi grande e nem deveria ser.
Então vi que sem pressão eu consegui fazer mais coisas do que nos outros anos, que fiz a bendita lista.

Já quase finda 2014 e não estou frustrada.
Estou feliz por descobrir que sob pressão eu não funciono.
Feliz porque aquele tempo que achava que estava desperdiçando, gastei com meu marido e minhas filhas.
Teve tempo para adotar um gato muito companheirinho e que ganhou o coração da família inteira.
Teve tempo para duas festas de aniversários; mesmo na correria de cuidar da casa, de duas crianças.
Teve tempo de substituir o trigo branco pelo integral e de agrupar muitos outros farelos alimentícios que fazem toda a diferença na nutrição da família.
Teve tempo de correr para o hospital com as crianças... de remédios... de noites em claro... Mas ainda assim sentir o coração grato pelos recursos.
Teve tempo de ler alguns bons livros. De chorar e sorrir com histórias que ficarão pra sempre comigo.
Teve tempo de viajar.
Tempo de passeios incríveis, de momentos únicos que dinheiro algum paga.
Tempo de sentar na minha maquininha de costura e fazer surgir aquela ideia que estava na gaveta faz tempo.
Teve tempo de fazer as unhas quase todas as semanas.
Teve tempo de cortar os cabelos e mudar o visual.
Teve tempo de ficar com o marido e as filhas... tempo precioso.

Abaixo imagens das três coisas que tive tempo de fazer e que são, mais do que simples hobbies, são o que chamo de Tempo pra Mim.
Fazer as unhas;
Ler;
Costurar.





Esse ano pretendo seguir com o mesmo modo. Sem listas. Sem promessas de fim de ano.
Ou seja, eu prometo não prometer!

: )

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...