sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Filha de coruja, corujinha é

Dia desses chegou um aviso na agenda escolar da Clarice.
Todas as últimas sextas-feiras do mês, as crianças poderiam ir para a escola fantasiadas para a comemoração dos aniversariantes do mês.
Então a escola sugeriu que nessa primeira vez, os pais criassem uma fantasia alternativa para seus filhos.

Não sei se todos os pais amaram a ideia, mas eu nem preciso dizer o quanto me entusiasmei com a proposta da escola.

Então fui ao banco de imagens e ideias do DIY, meu cantinho inspirador preferido: o Pinterest.
Foi de lá que veio a inspiração de criar essa fantasia. Quando vi, fiquei encantada e mostrei pra Clarice. Ela de pronto disse que queria aquela fantasia de coruja.

Fui ao meu armário e peguei a caixa onde guardo apenas os retalhos... fui montando, cortando, misturando as estampas, medindo...

E em uma tarde chuvosa, enquanto Cecilia tirava sua sagrada soneca vespertina, a fantasia saiu.



Será que precisa dizer o quanto essa coruja fez sucesso na escola? Teve até professora querendo saber quem fez e como foi feita... rsrsrs

Eu fiquei feliz de ter conseguido costurar essa fantasia. É na simplicidade que eu vejo a alegria dessa pequena, cheia de vida, brotar.
Fiquei mais do que feliz, fiquei orgulhosa de mim. Tem sido um milagre conseguir tempo para a costura, que é um dos meus hobbies preferidos.





sábado, 4 de outubro de 2014

O sol viaja junto

Férias do papai. Passamos 5 dias em Minas Gerais visitando a grande e querida família Bittencourt.
Eu tenho muitas coisas para contar dessa viagem para a casa dos nossos familiares.
Eu poderia falar o quanto eles são queridos e hospitaleiros. O quanto são agradáveis e nos deixam a vontade. Eu poderia falar da comida mineira que é tão, irresistivelmente, deliciosa! Eu poderia falar do carinho grande que eles tiveram com minhas meninas.
Mas vou falar de dois momentos que me emocionou muito e até agora quando me lembro, dá um nó na garganta.

O primeiro: Quando a tia Leila (tia das meninas) foi se despedir de Clarice. Ela abaixou, abraçou Clarice e chorou em silêncio. E disse que a titia ia sentir muitas saudades.

Então fiz essa foto:



O segundo momento:

Clarice olhava pela janela do avião, encantada com as nuvens.
E em algum lugar entre Belo Horizonte e São Paulo, ela disse:
"- Olha só, mamãe... O sol está viajando com a gente!"
Eu olhei e disse: - está mesmo, filha!

Então fiz essa foto:



E a partir de agora, cada vez que eu olhar pela janela de um avião,
eu vou me lembrar que o sol viaja junto com a gente.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...