sexta-feira, 11 de julho de 2014

Quando no coração cabe mais um

Eu pensava que não caberia.
E que o coração não poderia amar desmedidamente outra pessoa.
Eu achava que todo o espaço já estava preenchido, sabe.
Aquele espaço VIP reservado para o amor incondicional estava lotado.

Até que duas listras cor de rosa apareceu num teste de farmácia, anunciando feito uma trombeta, que alguém estava a caminho. E que esse outro alguém não sabia se era o primeiro amor ou o segundo amor... Não importava, o que importava mesmo é que merecia um amor assim, igual, desmedido.

Eu tive dúvidas se eu amaria igual. Tive medo do amor ficar dividido.
Eu lamento.
Eu queria que fosse menina. Dizia pra todo mundo que não tinha problema, o sexo do bebê era só um detalhe. Mas no fundo, quando eu conversava com você, eu não imaginava um menino, porque eu queria uma menina. De novo.
Eu já te amava. Amava tanto que chorei quando não pude te ver nitidamente num aparelho de ultrassom pré-histórico fora de SP. E vibrei de alegria quando te vi nitidamente, uma menina. É uma menina!!!!

Na noite daquele dia, fui dormir agradecendo a Deus por você, eu não merecia tamanha alegria. Não merecia mesmo.

Então escolhemos seu nome, Cecilia. Sem acento.
Então Clarice soube que teria uma irmã e sorriu contente.
Ter irmãos é uma alegria muito grande, filha. Vocês vão brigar um pouquinho quando crianças, mas serão amigas pra sempre. E quando crescerem ainda vão dar boas risadas das brigas de infância.

Cecilia nasceu. Chorou forte! Nasceu saudável! Chorou forte! Nós choramos forte quando você nasceu, filha... seu pai e eu. Choramos com você seu dia de nascimento. E soubemos ali naqueles milésimos de segundos de euforia, emoção, explosão de sentimentos bons que no coração cabe mais gente... Aperta que cabe. Coube você filha, naquele espaço VIP reservado para os maiores amores, aqueles desmedidos... aquele espaço que aconteça o que acontecer nessa vida, ele estará lá reservado para você e Clarice.

Tem um bolo no forno. Está cheirando. Estou fazendo seu primeiro bolo de aniversário, bebê. Eu te desejo tanta coisa boa nesse dia. Que você, minha pequena, viva muito! Que sua vida seja repleta de luz, de amor, de alegrias, de sorrisos e abraços sinceros. Que Papai do Céu te abençoe!

"Não sei se o mundo é bom
Mas ele está melhor
Desde que você chegou
E perguntou
Tem lugar pra mim?"



(..) Meu mundo não teria razão se não fosse a Cecilia.
Feliz um aninho, Cecéu!




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...